Alcançando o Topo dos Resultados

5 Dicas Fundamentais de SEO para Alcançar o Topo dos Resultados dos Mecanismos de Busca.

A maneira mais assertiva de receber visitas na web é através de um bom rankeamento nos mecanismos de busca. Pesquisas realizadas pelo Google, o mecanismo de busca predominante, revelam que 80% dos usuários que realizam uma pesquisa nos mecanismos de busca clicam no que se refere a busca orgânica, enquanto que apenas 20% são “clicantes” dos anúncios online.

Alcançando o Topo dos Resultados

Os resultados da busca orgânica são os resultados naturais, “não pagos”, de um mecanismo de busca, como o Google, Bing e o Yahoo.

Para estar entre os primeiros, senão ser o primeiro resultado da busca orgânica, utilizamos um conjunto de práticas de desenvolvimento conhecidas pela sigla SEO, do inglês ‘Search Engine Optimization’, ou ainda Otimização para Mecanismos de Busca. Suas práticas visam facilitar a compreensão do conteúdo do site pelo mecanismo de renderização do navegador.

As 5 Dicas Fundamentais de SEO são:

1° – Meta tag “title”:

A meta tag “title” fica localizada dentro da tag “head” do site, é responsável por carregar um título para o conteúdo da página pesquisada. Este título também será exibido como rótulo da aba.

É importante que cada página do seu site/blog tenha um título único para melhor entendimento dos buscadores.

Ter o termo de pesquisa que levará a seu site/blog na sua “title” é um diferencial a ser explorado, pois este pode garantir a sua vaga no 1º lugar. Então é necessário a elaborar com atenção: sua “title” deve ter tamanho máximo de 77 caracteres (levando em consideração que o Google pode cortar seu “title” antes dos 77 dependendo dos caracteres utilizados), mas pesquisas do Google mostram que 50 caracteres são suficientes para uma “title” perfeita.

2° – Meta tag “description”:

Esta meta tag que também fica dentro da “head” e carrega consigo uma descrição geral da página do seu site. Cada página deve ter o conteúdo desta meta tag único também, como a “title”, e seu tamanho deve conter o máximo 160 caracteres. Caso o limite de 160 caracteres seja ultrapassado, o Google cortará sua descrição em 153 caracteres devido ao espaço para as reticências.

É válido lembrar que o conteúdo desta tag fica exposto abaixo do conteúdo da tag “title” no resultado de busca e ele é um dos principais atrativos ao site, por isto devemos utilizar o recurso de “call-to-action” (chamar para ação, como “acesse agora”, “veja agora”) para maximizar cliques.

Uma dica importante também é repetir as palavras da meta tag “title” na meta tag “description” para melhor “entendimento” da sua página por parte dos buscadores.

3° – Tags de título H1, H2, H3 … H6:

Como cada vez mais as pessoas necessitam de agilidade para encontrar o que buscam, um processo de otimização foi implantado por elas nas páginas web: o conteúdo página é primeiramente analisado segundo seus títulos, posteriormente subtítulos, listas e palavras em negrito.

Estas tags indicam uma hierarquia de títulos e subtítulos na sua página, exatamente como um índice.

Cada página deve conter apenas uma tag H1 e pode ter quantos H2 à H6 forem necessários. Este H1 também deve ser único perante o site e é o título da sua página para os buscadores.

Não vamos confundir com a tag “title”. Os H’s informam a hierarquia da informação na sua página e o título da página, no entendimento dos mecanismos de busca, é o conteúdo de sua H1. A meta tag “title” funciona como título de exibição tanto na pesquisa, como na aba da página.

Você pode se perguntar: “Elas têm de ser relacionadas?”, e a resposta é SIM. O conteúdo da sua por inteiro deve condizer os com títulos. Caso você coloque uma a meta tag “title” indicando um conteúdo diferente do H1 e do resto do conteúdo da sua página, o Google pode considerar como “black hat”, ou seja, uma técnica ilegal, e punir seu site quanto ao rankeamento por induzir o usuário ao erro. Como todos nós utilizamos o Google porque ele nos auxilia na assertividade do que estamos procurando, caso ele indicasse um conteúdo errado nós pararíamos de utilizá-lo, logo isso não é nada interessante para ele, você não acha?

Ter a palavra chave de pesquisa no seu h1 e em algum outro “H” pode também ser um grande diferencial competitivo de SEO.

4° – URL amigável

Tão importante como seu domínio e subdomínio são as demais partes da URL. Utilizando uma URL amigável você permite ao usuário uma melhor localização do mesmo em seu site.

Exemplo de URL amigável:

http://scriptcase.net/blog/category/design-and-ux/

http://scriptcase.com.br/blog/category/desenvolvimento/

E sim, o Google leva em consideração isso também.

5° – Imagens com texto alternativo:

É importante definir o atributo da tag img, o alt, em todas as imagens do seu site. Este atributo permite ao browser compreender do que se trata a imagem, além de exibir este texto alternativo caso a mesma não possa ser carregada por um erro qualquer, ou até mesmo por um sinal fraco de internet.

A otimização dos mecanismos de busca é composta por um conjunto de pequenos detalhes que poderão ser o diferencial entre estar na primeira ou segunda colocação no ranking, ou ainda primeira ou na segunda página. Então é melhor ficar sempre atento a estas regras.

Fonte: ScriptCase Blog

Share